Baependi-MG, a terra da beata Nhá Chica!

0
Baependi é uma cidade pequena no sul do estado de Minas Gerais. Ela passaria despercebida no âmbito turístico se não fosse a terra da beata brasileira reconhecida pelo Vaticano e por diversas graças alcanças, Nhá Chica!

Em 2013 fui com os meus pais à cidade de Caxambu-MG (outra dia falaremos mais sobre essa cidade) e fizemos um bate-volta à Baependi, que fica bem pertinho e tem um ônibus inter-municipal que leva até a cidade.

O caminho da rodoviária de Baependi até o santuário onde fica toda a história da beata Nhá Chica é uma pequena caminhada, esqueça GPS, não tem erro basta ir perguntando a direção para os simpáticos moradores da cidade.

A cidade vive do turismo religioso, seu grande atrativo.O Santuário de “Nossa Senhora da Conceição” tem uma arquitetura moderna (diferente das famosas igrejas barrocas mineiras) e conta com diversas homenagens à Nhá Chica, imagens e citações que remetem a sua história, a sua fé e as graças alcanças. Há também na igreja uma urna com seus restos mortais.

Santuário de Nossa Senhora da Conceição

Para os católicos e as pessoas que, independente da religião, buscam um lugar de paz e de fé, é uma visita muito especial, seja para rezar, contemplar ou apenas sentir o clima do local.

Muitas pessoas vão lá para fazerem pedidos à Nhá Chica ou agradecer pelas graças alcançadas. Fomos durante a semana e mesmo assim havia bastante movimento no local.

No santuário há uma lojinha onde é possível adquirir imagens, terços, mensagens, lembrancinhas e etc, a renda é destina a manutenção do santuário.Há também a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Montserrat, na praça principal da cidade.

Essa igreja é bem característica do estilo barroco, com muitas, imagens, detalhes dourados e em madeira. Vale também a visita pois é bem diferente da outra. Nos remete a época do ouro de Minas Gerais, antes da independência do Brasil.

Praça principal da cidade, coreto e igreja matriz
Igreja Matriz de Nossa Senhora do Montserrat
Igreja Matriz de Nossa Senhora do Montserrat

Além das igrejas Baependi também conta com várias cachoeiras, mas essa parte do turismo não tive tempo de aproveitar. E como toda cidade mineira não faltam bons queijos e doces.

Baependi é uma típica cidadezinha do interior de Minas, um local de muita fé e devoção, vale a visita! Me surpreende que ainda poucas pessoas conhecem a cidade e a história de Nhá Chica, uma pena!

Informações:

  • Ônibus Caxambu – Baependi (Viação Santa Cruz) R$ 2,00 Ida 09:40, 15:15, 20:45 // Volta 10:45, 15:40, 21:20 (informações obtidas em 2013, sujeitas à alterações)
  • Santuário de “Nossa Senhora da Conceição” Rua da Conceição, 165 – Centro.

Biografia

Filha e neta de escravos, Francisca de Paula de Jesus nasceu em 1810, no povoado de Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno, um dos atuais cinco distritos de São João del-Rei, município do estado brasileiro de Minas Gerais, onde também foi batizada no dia 26 de abril de 1810[1].

Pouco tempo depois sua família mudou-se para a cidade de Baependi, no sul deste estado, onde ela viveu até 14 de junho de 1895[2] , data de seu falecimento. Francisca foi sepultada dia 18 de junho no interior da capela dedicada à Nossa Senhora da Conceição, mandada construir por ela.

Francisca ficou órfã aos dez anos. Mulher humilde, era fervorosa devota de Nossa Senhora da Conceição, e, a pedido da mãe, passou a vida inteira a dedicar-se à prática de caridade. Leiga, foi chamada ainda em vida de “a mãe dos pobres”, sendo respeitada por todos os que a procuravam, desde os mais humildes aos homens do Império.

Durante 30 anos, reuniu doações para construir a capela de Nossa Senhora da Conceição, onde hoje funciona o Santuário da Conceição, na cidade mineira de Baependi. Francisca de Paula de Jesus era conhecida por Nhá Chica, sendo que “nhá” é corruptela de “sinhá”, por sua vez corruptela de senhora, forma respeitosa de se tratar aos mais velhos.

A beatificação

A causa de Beatificação de Nhá Chica aguardava desde 2007 o anúncio de sua beatificação, quando uma graça foi atribuída a Nhá Chica.

Ana Lúcia Meirelles Leite, uma professora moradora de Caxambu, em Minas Gerais, teria sido curada de um problema congênito no coração, caso considerado muito grave pelos médicos. A cura teria se dado sem a necessidade de intervenção cirúrgica, tendo então sido atribuída às orações pela intercessão de Nhá Chica.

O fato se deu em 1995. A graça foi aceita pelo Vaticano, que analisa o pedido de beatificação. No entanto, o início da campanha pela canonização teve seu início ainda no ano de 1952. A instalação da Comissão em prol da Beatificação se iniciou em 1989, e foi depois instalada em definitivo no dia 14 de janeiro de 1992.

A beatificação aconteceu no dia 4 de maio de 2013, em Baependi, em cerimônia presidida pelo prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, o cardeal Angelo Amato, representante da Santa Sé, que anunciou a data de 14 de junho como a festa litúrgica em memória de Nhá Chica. Desta forma, Nhá Chica se tornou a primeira leiga e negra brasileira a ser declarada beata pela Igreja Católica.

[Fonte Wikipedia]

Salve esse post no Pinterest:

Salvar

Deixe um comentário