Um dia de mochilão nas Olímpiadas Rio 2016!

2

Nunca pensei que um dia poderia ir à uma Olimpíada, ainda mais no meu próprio país.

Apesar de todos os problemas que ocorreram durante o planejamento desse evento, das muitas falhas dos governantes e na segurança, não podemos menosprezar esse grande evento esportivo.

Antes das olimpíadas começarem havia só incerteza. E tenho que agradecer ao meu irmão por ter comprado os ingressos do basquete num dos primeiros sorteios, porque ele sempre acreditou que daria certo.

E para conseguirmos fazer a nossa jornada pokemon ao evento não foi fácil. Foram 5 horas de ônibus durante a madrugada de sexta para sábado para ir de São José dos Campos ao Rio de Janeiro, as passagens do ônibus saíram por R$ 79,90 e foram compradas com 2 meses de antecedência para garantir.

Tenho que reconhecer que o ônibus é confortável e deu para dormir na maior parte do trajeto. Ele é no estilo “semi-leito” e a poltrona inclina mais que a de avião na classe econômica, e tem um lugar para colocar o pé super confortável que eu adorei, deveria ter isso nos aviões, é tão legal!!!

Chegamos muito cedo, por volta das 5h. Tomamos café, compramos o passe ilimitado (metro-onibus-BRT-trem) para 1 dia por R$ 25,00 e deixamos uma mochila no guarda volumes da rodoviária para levar o mínimo de coisas nos jogos.

Gostaria de fazer uma bela viagem rápida de avião e ficar num hotel confortável, mas havia o problema dos preços extremamente altos devido ao evento e também quase tudo já estava lotado e esgotado.

A alternativa foi o mochilão. Muita gente deixou de ir por não poder ir de forma confortável e não tem ideia do que perdeu! As vezes precisamos fazer alguns sacrifícios para poder viver momentos incríveis.

Por volta das 6h30 da manhã pegamos um ônibus para Copacabana, onde mais uma vez fiz uma boa caminhada pelo calçadão apreciando a vista da praia e as referencias aos Jogos Olímpicos.

Por volta das 8h30 iniciamos a jornada de metro e depois trem até o complexo olímpico de Deodoro. Como esse lugar é longe!!! Sério!!! Uma grande viagem. Mas o transporte publico estava bem organizado e deu conta do trajeto em segurança.

Valeu a pena comprar o passe de 1 dia das olimpíadas, porque pegamos muitas vezes ônibus, metro e trem durante esse dia. Sairia uma fortuna um taxi da Zona Sul até Deodoro e demoraria a mesma coisa, porque é longe de todo jeito.

E depois de descer do trem ainda foi necessário andar muitos quilômetros até a entrada do parque olímpico e depois mais quilômetros até a arena onde estava havendo as provas de Tiro, que era a mais distante.

O Tiro foi um ingresso comprado bem barato (R$ 40,00) e de ultima hora para termos uma atividade no mesmo complexo olímpico na parte da manhã.

Como disse no post do “Projeto fotográfico: Esportes – Rio 2016“, o Tiro me surpreendeu muito, foi bem legal, vimos um treino e duas competições, uma delas valeu medalha.

Como já era de se esperar, haviam diversos lugares muito legais para tirar fotos, com os arcos olímpicos, com o letreiro “Rio 2016”, e etc.

Afinal a viagem foi longa, temos que garantir as lembranças “do dia em que pude participar de uma olimpíada, para contar para os meus netos”!!! rs

Assim como na Copa, haviam copos temáticos (garanti o meu ) para guardar de lembrança e também poucas opções de comida, bem caras, como sempre acontece em eventos desse porte.

As 15h00 fomos para o basquete feminino ver o jogo Brasil x Turquia. foi emocionante cantar o hino nacional e torcer. O Brasil até a metade do jogo ganhava com uma folga de pontos muito grande.

Mas a Turquia buscou o jogo, empatou no finalzinho e conseguiu virar na segunda prorrogação. Foi muito tenso e a Turquia realmente mereceu ganhar pela garra e persistência.

Depois desse jogo haveria outro da França, porque era rodada dupla, mas frustrados com o resultado resolvemos ir embora.
Passamos no shopping Rio Sul para jantar e passar o tempo. De volta a rodoviária deu tempo de ver quase que o jogo inteiro do Brasil, futebol masculino, num espaço muito legal, onde havia grama sintética e as pessoas podiam sentar e deitar para assistir.
Preciso dizer, essa foi a terceira vez que fui ao Rio de Janeiro e a primeira que me senti 100% segura. Tinha até tanque de guerra nas ruas, próximo ao parque olímpico. Na praia de Copacabana, nas ruas, no metro, sempre havia a presença do exercito e de policiais.
Sei que isso é só para o evento e esta muito longe da realidade da cidade, mas temos que reconhecer o esforço do Rio para manter na ordem nos jogos, para criar condições para a realização do evento.
As 00h00 de sábado para domingo pegamos o ônibus de volta para a casa, mais 5h de viagem na madrugada.
Levei uns 3 dias para me recuperar dessa maratona e desses dois dias quase sem dormir, mas vou ter uma vida inteira para lembrar e para contar do dia em que fui nas Olimpíadas Rio 2016, o dia em que pude sentir esse espírito olímpico, essa comunhão entre nações, essa celebração do esporte. Isso não tem preço!

O Vlog

Meu irmão tem um canal no youtube (PSWBrazil), segue um dos Vlogs que ele fez nesse dia:

 

Rio 2016 vai deixar saudades… Que venha Tokyo 2020!

Salve esse post no Pinterest:

Salvar

Salvar

2 comentários

  1. Prima, que post incrível!! Nem imagino como é essa sensação olímpica, mas a emoção que me dava ao ver os jogos em casa já era linda, imagina estar presente nesse evento então, você conseguiu praticamente nos colocar nas Olímpiadas com esse post, ficou incrível mesmo! Parabéns 🙂

Deixe um comentário