Tudo sobre o Paris Museum Pass: Vale a pena comprar? Quais atrações estão inclusas?

10

Vale a pena comprar o Paris Museum Pass?

Se você pretende visitar três atrações ou mais vale a pena comprar o Paris Museum Pass porque se você somar o valor dos ingressos vai sair mais barato. Se for visitar duas provavelmente os ingressos avulsos vão sair mais barato.

Meu plano inicial era visitar os Museus Louvre (€ 17), Orsay (€ 12)  e o Palácio de Versalhes (€ 20.00) usando o passe de 2 dias. Tive uma alteração no roteiro e substitui o passeio de dia inteiro no Palácio pela Disney Paris e inclui num outro dia o Museu Orange (€ 16).

Mesmo assim ainda valeu a pena, porque eu comprei apenas 1 ingresso que valia para os três museus e o mais importante ele é um fura fila! Tanto no Louvre quanto no Orsay pegamos uma fila pequena, entramos bem rápido, enquanto que a galera do ingresso normal estava numa fila gigante!

No final das contas para nós valeu a pena e recomendamos o passe.


Preços e Onde comprar

Os passes são vendidos para 2, 4 ou 6 dias, com preços conforme abaixo:

  • 2 dias – 48 €
  • 4 dias – 62 €
  • 6 dias – 74 €

Você pode comprar ele pessoalmente no escritório da Paris Info (25 Rue des Pyramides, próximo ao Louvre) ou comprar pela internet com desconto no site do Ticketbar aqui.


Quais atrações estão inclusas?

As principais atrações que podem ser visitadas usando o Paris Museum Pass são :

  • Museu do Louvre
  • Museu d’Orsay
  • Museu de l’Orangerie
  • Palácio de Versalhes
  • Museu Rodin
  • Museu Picasso
  • Arco do triunfo
  • Panteão de Paris
  • Torres de Notre Dame
  • Cripta arquiologica de Notre Dame
  • Centro Pompidou
  • Sainte Chapelle

A lista completa pode ser acessada no site oficial.


Como usar?

Basta escrever a data de inicio do uso e o seu nome atrás do passe, conforme a imagem abaixo.

Foi bem prático para usar, era só apresentar o passe, entrar na fila especial e adentrar ao museu.


Como eu usei o meu Museum Pass

Meu passe era de dois dias, então no primeiro dia na cidade, antes de visitar a Torre Eifel encaixei no roteiro uma vista ao Musée de l’Orangerie, onde estão Les Nymphéas do Monet:

No segundo dia dividi entre a visita ao monumental Louvre e atualizei todos os meus conceitos sobre o tamanho e a grandiosidade de um museu, que até então eu achava que nada poderia ser maior que o MET de Nova York.

E a tarde fui visitar Museu de Orsay, que tem um grande acervo de obras dos pintores impressionistas, principalmente Renoir e Monet, que são os meus favoritos!

*Agradecemos a Paris Info pela parceria. As opiniões expressadas aqui são sinceras e baseiam na nossa experiência.

Salve esse post no Pinterest:

10 comentários

  1. Gostei muito das informações sobre o pass! Estive em Paris duas vezes e não usei, mas, certamente, pela demonstração que você fez no post, vale muito a pena! Numa próxima ida à Paris (sempre sonho voltar), usarei com certeza.

  2. Eu não conhecia esse passe, mas é bem útil mesmo! Mesmo em Versailles que tinha muita gente, a fila andou rápido. Acho que o pior lá mesmo é isso: é tudo cheio! Eu nem tentei andar o Louvre todo, só de andar pelo MET eu quase morri! #preguiçosafeelings hahaha!

  3. Já comprei o Museum Pass quando estive em Paris, é uma ótima opção porque você não fica se preocupando muito com o custo de cada museu. Sou meio pão duro e dessa forma acabo não desistindo de destinos imperdíveis por causa do custo. hahaha

  4. Excelentes dicas para quem prepara a viagem a Paris e pensa visitar Museus. Eu quando estive lá não comprei o Pass porque só visitei o Louvre e mais alguns de acesso gratuito. De qualquer forma este artigo ajuda imenso quem procurar visitar os museus principais.

  5. Estou adorando seu blog! Gostaria de saber se no Louvre tem audioguia em portugues (vi vc com os fones), usei no MET e adorei a experiencia, deu pra dar uma noção da grandiosidade das obras. Obrigada!

    • Oi Maira! Sobre o audioguia, usamos um que é feito num videogame Nintendo 3DS é muito legal e bem interativo! Mas não tinha opção em português, só em inglês, espanhol e alguns outros idiomas. Pegamos em inglês e deu para entender a maior parte das coisas. Quando você entra em uma sala geralmente ele já começa a falar sobre o que há de principal nesse ambiente e abre um mapa onde vc pode clicar na obra que te interessar e ouvir os detalhes.
      Ja fui em muitos museus sem audioguia, como o MET de NY e o British Museum de Londres, mas o Louvre é um grande labirinto, é diferente desses outros, tentamos começar sem o guia e desistimos e voltamos comprar.

Deixe um comentário