[Viagem de trem pelo Peru] De Ollantaytambo à Machu Picchu com a Peru Rail!

4

Uma das decisões mais importantes à se fazer quando você planeja um roteiro pelo Peru é como você vai chegar em Machu Picchu. O acesso à Águas Calientes, que é o povoado mais próximo da cidade perdida, é bem complicado.

Como chegar em Águas Calientes

Há maneiras de chegar pela famosa “Trilha Inca” ou por uma van pela hidrelétrica próxima da cidade, mas a maneira “oficial”, mais cara e segura é de trem operado pelas empresas Peru Rail e Inca Rail.

Essa opção não é econômica, mas é a mais confortável e menos complicada para chegar. Recomendo comprar a passagem com antecedência pelo site das empresas, para tentar um preço “menos caro” e garantir um horário que se encaixe bem no seu roteiro. Os melhores horários se esgotam rápido, principalmente na alta temporada.

Planejando a viagem com a Peru Rail

Para comprar no site da Peru Rail foi necessário usar um cartão de crédito da bandeira visa habilitado para compras no sistema “verified by visa”. Tentei primeiro com o mastercard, mas não consegui.

Na alta temporada é possível comprar o trecho direto entre Cusco e Águas Calientes. Fomos na baixa temporada, final de abril e final da época das chuvas. Nesse período devido as questões climáticas o trem não parte de Cusco, somente da cidade de Ollantaytambo no Vale Sagrado.

A melhor maneira que encontramos foi fazer um tour privado pelo Vale Sagrado pela manhã e combinar com o guia para nos deixar por volta das 14h em Ollantaytambo para pegarmos o trem das 16h. Com isso deu tempo ainda de almoçar na cidade e passear um pouco ao redor da praça principal.

Optamos por chegar um dia antes em Águas Calientes para descansar e ir à Machu Picchu no dia seguinte, saindo de madrugada, para entrar assim que abrir. Foi uma boa estratégia para aproveitar bem o passeio pelas ruínas, quando ainda não estava lotado.

Comparando os preços optamos por viajar pela Peru Rail que tinha o melhor horário e a melhor tarifa para a data que escolhemos. Na ida pegamos o trem em Ollantaytambo. Na volta compramos uma passagem de trem até Ollantaytambo combinada com um ônibus direto para Cusco.

Existem dois tipos de vagões: Vistadome e Expedition. O Vistadome tem janelas mais amplas para avistar as paisagens, poltronas de couro mais confortáveis, lanche mais completo, show folclórico e desfile de roupas de baby alpaca.

O  Expedition é a versão mais barata e mais econômica, com janelas, poltronas e lanches mais simples que o Vistadome.

Acabamos indo e voltando em vagões do Vistadome, simplesmente por só haver essa opção na data e horário que tínhamos planejado para a viagem. Se fosse possível escolher, eu iria de Vistadome para aproveitar a paisagem e voltaria num horário a noite de Expedition para economizar.

Imprimimos o comprovante da passagem comprada pela internet e tivemos que emitir os bilhetes em um ponto de venda da Peru Rail, nesse momento que nos foi informado os assentos que iriamos. Fomos no ponto de venda dentro do shopping Larcomar em Lima, mas tem outros lugares, confira a lista aqui.

Se você quiser saber como é a viagem de trem com a outra empresa que faz esse trajeto, a Inca Rail, leia esse post da Aline do blog “Vem que te conto”.

Como foi a viagem

Essa foi a nossa primeira viagem de trem fora do Brasil, depois fizemos algumas viagens pela Europa e podemos dizer que o trem da Peru Rail, no vagão Vistadome, tem um bom padrão de conforto, equivalente aos trens que usamos na Europa (Eurostar, Thalys, etc).

O melhor lado para ver a paisagem é na esquerda no trem da ida entre Ollantaytambo e Águas Calientes. Na hora da compra da passagem não foi possível escolher o assento mas tivemos sorte de ser desse lado.

Tanto na ida quanto na volta, nossa poltrona tinha uma mesa no meio e era de frente para outras duas pessoas. As poltronas são de couro e bem confortáveis.

Na ida conhecemos um casal de americanos muito simpáticos, conversamos a viagem toda  e o cara até pagou uma rodada de cerveja para todos, foi bem divertido, a viagem passou bem rápido.

Na volta foi outro casal, que deduzimos ser americanos também, muito mal educados… A mulher que estava na minha frente queria ocupar todo o espaço para colocar os pés e ficava me empurrando, não teve nada disso na ida, muito desagradável… E não trocaram quase nenhuma palavra conosco, nem um “boa tarde” ou “com licença” quando se sentaram.

Nas duas viagens foi servido comida. Na ida foi uma bebida e um salgado de quinoa que não curti, não tinha gosto de nada, foi uma decepção.

Na volta foi a bebida e algo tipo uma pizza bem gostosa e uns mini tomatinhos, depois ainda serviram um “Inka Corn”.

Enquanto esperávamos o trem da volta, almoçamos no restaurante Mapacho em Águas Calientes (que foi um dos melhores de toda a viagem) e passamos um tempo na sala de espera da estação de trem de Águas Calientes.

Na volta como estava escuro e não dava para ver a paisagem. Para ocupar o tempo haviam algumas apresentações que fazem no vagão Vistadome.

Primeiro  uma dança folclórica e depois um desfile de moda com peças de “baby alpaca” (caríssimas) que poderiam ser compradas no trem.

Foi bem acertado comprarmos a opção de trem mais ônibus para Cusco na volta, porque foi descer do trem e já entrar no ônibus, bem rápido. Daria para economizar procurando um transporte em Ollantaytambo , tentando negociar algo na cidade, mas já era noite e estávamos muito cansados.

Tenho vontade de fazer todo esse caminho numa próxima vez via Trilha inca, deve ser uma bela aventura,  cheia de paisagens espetaculares. Mas como tínhamos pouco tempo, precisávamos chegar logo na cidade para poder aproveitar Machu Picchu, o nosso destino final no Peru.

No geral a viagem de trem com a Peru Rail foi boa, embora ainda ache as passagens muito caras (mesmo no vagão Expedition), vale a pena por ser a maneira mais prática e segura para chegar à Águas Calientes.

4 comentários

Deixe um comentário